Taxista estupra adolescente que não tinha dinheiro para viagem

De acordo com o depoimento da jovem, o taxista concordou em levá-la para casa de graça, porque ela estava alcoolizada.

Mas ao invés disso ele a levou para um restaurante fast-food e depois a levou para a casa dele, onde a estuprou.

Ela desmaiou na casa do homem e acordou no chão ao lado de uma camisinha usada. Um exame confirmou a presença do DNA da vítima e do estuprador na camisinha.

O taxista negou o estupro, alegando que ela era uma prostituta e que havia pago cerca de 80 reais pelo sexo.

A garota, além de alcoolizada, havia fumado maconha e pílulas para dormir enquanto estava na casa dos amigos. O tribunal o considerou culpado por estupro de vulnerável.

Katar Shahin foi condenado a 10 anos de prisão, e entrou para o registro de estupradores do Reino Unido.

O caso aconteceu em Swansea, no País de Gales.