Polícia suspeita que presos fizeram pacto mirabolante para escapar da pena de morte

O prisioneiro Larry Swearingen (na foto à esquerda) está sob suspeita de fazer um plano mirabolante para escapar do corredor da morte.

Ele foi preso há dezessete anos pelo estupro e assassinato de Melissa Trotter, embora não existam evidências tão fortes que o apontem como culpado ou inocente.

O suposto plano de Larry era fazer com que outro prisioneiro, Anthony Shore, assumisse a culpa pelo assassinato de Melissa Trotter.

Conhecido como “assassino do torniquete”, Anthony Shore, foi condenado a morte pelo estupro e assassinato de cinco crianças e jovens de maneira semelhante à morte de Melissa Trotter.

Como não há como diminuir ou evitar a morte de Anthony, os dois teriam combinado a preparação de uma carta onde Anthony confessaria o assassinato de Melissa após sua morte.

Dessa maneira, embora Anthony morresse, Larry seria inocentado após dezessete anos no corredor da morte.

A polícia começou a suspeitar do plano quando encontrou fotos e informações sobre o assassinato de Melissa na cela de Anthony.

Os responsáveis pela defesa de Anthony e Larry dizem que acusações são infundadas.