11 Out 2017

O caso aconteceu no zoológico de Roterdão na Holanda. Guardas sentiram um odor de maconha e a polícia foi chamada para investigar o uso da droga no interior do parque.

No entanto, o responsável pelo cheiro era o lobo-guará, cuja urina possui um cheiro que se assemelha ao da maconha.

Lobos-guará utilizam o cheiro de sua urina como forma de comunicação e para marcar seus territórios. Em um estudo de 2005 a pesquisadora Sara Childs-Sanford descobriu que os lobos-guará são os únicos canídeos que possuem na urina uma substância chamada de pirazina.

Outros seres como insetos e plantas normalmente utilizam o cheiro forte da pirazina como forma de alertar perigo e afastar predadores.

Então o cheiro de maconha presente na urina dos lobos-guará funciona como um aviso para que outros lobos não entrem naquele território.

O Zoológico de Roterdão é um dos maiores e mais antigos da Europa, contendo espécies de toda a parte do mundo. Outras espécies brasileiras encontradas lá são as aves guará, anhuma-do-pantanal e as araras canindé e vermelha.

Veja mais posts