Mulher é presa por mentir que filha tinha câncer para arrecadar dinheiro

Os doadores começaram a suspeitar que estavam sendo enganados quando perceberam que a criança não aparentava estar passando por nenhum processo de quimioterapia.

O primeiro a notar isso foi o pastor de uma igreja local, Alan Seibel, que havia arrecadado cerca de 16 mil reais para auxiliar a mãe.

Policiais analisaram o histórico médico da criança e descobriram que ela possuía uma leve paralisia cerebral, mas nunca teve câncer.

A mãe, Jessica Lynn Good, foi condenada a três anos de prisão por fraude. O caso aconteceu em Enid, nos Estados Unidos.

Ela também terá que restituir 228 mil reais às pessoas que foram enganadas.

Além do pastor, ela também recebeu 146 mil reais do Departamento de Serviços Humanitários, e também arrecadou 38 mil reais em um evento solidário.

A filha agora vive com outros parentes.