Motorista de ambulância matava pacientes para lucrar com funerais

De acordo com as autoridades, o motorista de 42 anos injetava ar em pacientes em estado terminal enquanto estavam sendo transportados dos hospitais para suas casas.

Quando o o paciente chegava morto, ele recomendava aos familiares um serviço funerário específico, que era de quem ele recebia o dinheiro.

As investigações apontam que ele ganhava cerca de mil e cem reais para cada corpo que era encaminhado para funerária.

Três vítimas já foram confirmadas, mas a polícia acredita que ele fez pelo menos 12 homicídios. O caso aconteceu na região da Biancavilla, na Itália.