Mãe se recusa a enterrar filha morta por crer que ela esteja viva

Uma mãe se recusa a enterrar a filha dada como morta há dois dias na cidade de Rio Largo, Maceió. Mesmo com o atestado de óbito e com a jovem dentro de um caixão, Teresa Cristina Mendes, de 48 anos, diz acreditar que a filha não morreu.

“Ela não está morta. Ela tem sinais de vida. Ela não está com a temperatura de morto. Acredito que minha filha está viva”, afirma a mãe.

Débora Isis Mendes de Gouveia, de 18 anos, deu entrada no hospital com infecção urinária, o problema se agravou e ela teve uma infecção  nos rins. Duas semanas após ser internada, a jovem foi dada como morta. Na certidão de óbito consta que ela morreu devido a infecção renal. Deste então, Débora está dentro de um caixão, mas a família se nega a fazer um enterro.

A mãe diz que a família tem histórico de catalepsia, um. Fenômeno que deixa a pessoa em um estado que pode ser confundo com morte. “Esse problema acontece na família. Quando deu um ataque em mim, eu tive uma dor muito forte na perna e fiquei assim, só retornei depois de quatro dias”, completou.