CENAS FORTES: Garota é esfaqueada por rainha do PCC em Roraima

Na manhã de ontem (14), o Núcleo de Investigação de Pessoas Desaparecidas (NIPD), da Polícia Civil da cidade de Boa Vista, no Estado de Roraima prestou esclarecimentos sobre as investigações de um duplo homicídio que aconteceu na madrugada da última terça-feira, dia 12, no Anel Viário. A vítima Áreli Dayane Cardoso de Oliveira, 19 anos, foi executada com aproximadamente oito tiros. A segunda vítima foi identificada como Rayane Silva Pereira, de 25 anos, e o corpo foi encontrado no fim da tarde de ontem (14).

 

Os homicídios teriam sido planejados por membros do Primeiro Comando da Capital (PCC), que teriam as duas vítimas como informantes da facção rival, o Comando Vermelho (CV). A ordem para matar as duas jovens, segundo a polícia, partiu de um preso da Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (Pamc), que é o líder da organização criminosa no Estado.

A delegada responsável pelo caso, Miriam Di Manso, explicou que, ao instaurar inquérito para investigações, recebeu um vídeo que mostra imagens de duas vítimas sendo torturadas. Dos envolvidos, cinco já estão com a prisão decretada pela Justiça. “Um dos objetivos é expor a figura dos que já foram identificados, que já têm mandados de prisão decretados pela Justiça. Nós estamos fazendo algo inédito, que é passar e autorizar a imprensa a divulgar o vídeo, que tem imagens muito fortes, pelo fato de o crime organizado ter se manifestado de forma bárbara”, acrescentou Di Manso.

Do bando, constituído por nove indivíduos, duas mulheres e um homem já foram presos. São eles: Kathely Mariane da Silva Rabelo, de 18 anos, conhecida vulgarmente como “Viúva Negra” ou “Fernanda”; Jéssica Pereira de Lima, de 23 anos, batizada como “Ponto 50” ou “Moana”; e Vitor Araújo Dias, o “Vitinho”, de 18 anos. As duas jovens confessaram a participação em uma das execuções e o rapaz dirigia o carro que transportou uma das vítimas até o Anel Viário, inclusive contou com a participação da namorada, uma adolescente de 14 anos.

Os demais membros do PCC que tiveram a prisão decretada e estão na condição de foragidos da Justiça são: Nelciane Pereira de Andrade, conhecida no crime como “Hellor Lima”, “Elô”, ou “Lelê”, de 24 anos; e Ana Caroline Gomes Pereira, de 22 anos, conhecida pela alcunha de “Caroline Small” ou “Musa do Crime”. A primeira já foi presa por tráfico de drogas e, ao retornar ao sistema prisional por ter descumprido uma medida judicial, matou uma detenta com a ajuda de comparsas e fugiu.