Cadelinha que era constantemente estuprada fica com órgão genital comprometido

O que faz um ser humano sentir desejo por animais e cometer atos tão cruéis com eles? Pois se trata de seres completamente diferente dos humanos, são indefesos e não podem de forma alguma consentir com um ato sexual desses. Mas infelizmente esse tipo de coisa acontece.

O caso da cadelinha Lili partiu o coração dos internautas. Ela era estuprada por um homem frequentemente, estava fraca e desnutrida. Felizmente ela foi encontrada em Goiás, mas com diversas complicações. Seu órgão genital estava severamente ferido, comprovando exatamente que houve ali o crime de zoofilia.

Recanto Anjos Peludos é a instituição responsável pelo resgate. Eles acreditam que geralmente os estupradores usam a inocência dos animais a seu favor, conquistando sua confiança e praticando o estupro. A mídia teve um interesse maior quando foi divulgado que, no momento do resgate, Lili chorava de dor. Não houve ninguém que não ficasse comovido, nem as próprias pessoas do resgate.

Lili agora está em tratamento na instituição, que contém outros 120 cães que sofreram péssimas condições de vida. Muitos têm doenças, mas mesmo assim são dóceis.

A denúncia de maus-tratos é legitimada pelo Art. 32, da Lei Federal nº. 9.605, de 12.02.1998 (Lei de Crimes Ambientais) e pela Constituição Federal Brasileira, de 05 de outubro de 1988.